quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Só caso do acaso

Não falo com ninguém sobre meu nome e não é que não goste de você, eu só não gosto de ninguém e não quero gostar, estou exausto de ir dormir como a única pessoa na vida de alguém e acordar como se pra essa pessoa eu nunca tivesse mesmo existido, você parece sincera e enche os olhos de lágrimas agora enquanto ouve minhas palavras mas isso não é suficiente, também estou cansado de pessoas sinceras e de olhos cheios de lágrimas, confesse que quando se está cara a cara qualquer pessoa é assim "verdadeira", não quero correr o risco de ao virar as costas ter outra pessoa rindo de mim e de tudo que faço por ela, todo mundo quer fazer alguém de idiota em algum momento, até eu já quis e tudo que não posso é correr o risco de estar sendo o idiota da vez na vida de alguém, e é por isso que concordo em dormir com você de vez em quando mas saia de manhã cedo, de preferência enquanto o sol ainda estiver dormindo e faça a gentileza de não me acordar para se despedir, mesmo se um dia você decidir que não quer mais isso pra sua vida, levante-se e saia calada e só não me procure mais, você não tem que justificar nada, nem o seu adeus, se por acaso achar que está se apaixonando por mim, deixe de me visitar, pois minha nova forma de viver não me permitirá  retribuir sua paixão ou qualquer uma outra, e não precisa sentir dó de mim por isso, acredite, sou mais feliz que você e sempre vou ser, pois nunca estarei nas mãos de ninguém e jamais dançarei de acordo com qualquer música que não seja a trilha sonora que eu mesmo escolher pra minha vida. Isso é tudo que tenho para te dizer de início e também de fim, espero que tenha sido claro em tudo, pois são as únicas palavras verdadeiras vindas de mim que você ouvirá dentro deste cômodo, qualquer outra coisa que eu disser será somente alucinação provocada por sono ou um prazer qualquer e só pra finalizar antes que comecemos a nos fazer felizes de brincadeirinha, nunca esqueça de não falar sobre meu nome, não pergunte de onde ele veio, ou qual é, esqueça que ele existe, esse tipo de assunto é profundo demais para ser tratado com alguém que é um caso sem importância e só de vez em quando.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Quando errar

Você cresce cheio de valores, cercado de regras que sempre foram o que seria certo a ser feito em qualquer que fosse a situação, enquanto crescia ouvia muitos dizerem: ''Errar é humano'' mas não dava atenção, não precisava de uma justificativa como essa, jamais cometeria erros, o que você não sabia é que quando o ser humano -seja ele qual for- se vê fora do campo regrado tende a utilizar errado a liberdade e todo mundo um dia vai precisar de frases clichês para justificar os erros que cometer, e por mais que algumas vezes você erre sem querer, no fundo vai ter a consciência que se tivesse mesmo seguido o caminho certo não acabaria se tornando alguém fora de sua própria lei.
E em uma manhã que tinha tudo pra ser comum, ela levantou ainda tonta e sem certeza que a noite anterior havia sido real, sentiu como se não tivesse sido ela mesma em seu corpo, não queria acreditar que havia perdido o controle das regras de uma maneira tão incomum, começaram então a vir os flashes de pensamento, toda vez que algum aparecia ela fechava os olhos, respirava fundo e procurava na memória tudo de correto e bonito que já havia feito, conversou nesta mesma tarde com todos os seus camaradas querendo ouvir só coisas do tipo: ''Calma! Não foi assim tão ruim'' só que até para ouvir coisas contrárias a esta precisava contar o que aconteceu e nem disso teve coragem, não se via forte o suficiente para ouvir -mesmo que contada por ela mesma- a história da noite anterior e então continuou fazendo tudo normalmente; sorriu o dia inteiro, leu, escreveu, não chorou, controlou sua naturalidade mesmo se sentindo no fundo de um poço sujo e sem corda para se pendurar e subir de volta, queria só sumir do mundo e de dentro de si para não ter mais acesso aos pensamentos que vinham sem que ela pudesse controlar, quis tirar até a própria vida mas como não podia ir tão longe fez somente o que fazem as pessoas que fogem de seus princípios, regras, e se arrependem logo depois. Fechou os olhos na hora de dormir e disse num sussurro para que só seu coração escutasse: ''Ninguém sabe do seu erro, ninguém nunca vai saber e a mim cabe somente a tarefa de tentar esquecer que existiu, assistir filmes nas horas vagas a semana inteira e não deixar a mente vazia nem por um segundo para não dar oficina ao diabo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Gostar de mim assim

Eu quero muito que a pessoa perfeita sente ao meu redor e me fale de seus problemas, de sua família, de suas dores e de qualquer coisa que achar que vou caber, mas ao mesmo tempo eu adoro essa fase meio louca, de ser a pessoa perfeita pra mim mesma, de contar todos aquele problemas matemáticos ou físicos que não consigo resolver só para mim, de achar meu pai um bêbado correto e minha mãe uma professora de maternal insuportável as vezes, de morrer de amores pelo carinha que compra pão ali mesmo naquela padaria da esquina e da minha maratona para estar lá todos os dias na mesma hora que o mesmo, e de tudo mais que couber nessa minha vida tão conturbada pelos excessos que eu mesma deixo serem produzidos. Eu não sei mesmo medir os limites para mim, preciso muitas vezes de uma ou duas colunas -que prefiro chamar de amigos- que me sustentem de um lado para outro porque na realidade eu sou mesmo uma coisa meio solta e desajeitada nesse mundo grandão e cheio de ''perfeições'' e você daí se quiser também ser segurança para meus dias cheios de novidades de todas as espécies, cá estou eu para receber sua ajuda e afeto, sempre de coração aberto, sempre uma boba cheia de sonhos e que acha que todo mundo é do bem, e só pedindo por favor que não me faça achar diferente, pois não consigo guardar mágoas de seu ninguém e isso é um problema grave pois estou apta a apanhar muito, até por duas vezes no mesmo lugar.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Nesse contexto, sobrar não é assim tão ruim

Numa conversa legal com um amigo, discutíamos os valores das pessoas atuais, mais precisamente das mulheres que em sua maioria nem possuem mais os tais, é difícil encontrar garotas namoráveis, as mulheres de hoje preferem mesmo serem vistas como pedaços de carne em exposição, competindo -quero dizer degradando-se- entre si, elas lutam pela perna mais grossa, o peito maior, o bumbum mais empinado, não basta para elas uma luta silenciosa e discreta, elas se descabelam por isso, fazem intriga, partem pro ''vale tudo'', algumas são realmente belas e vencem os concursos, claro que de boca fechada, essas competidoras de beleza, em sua maioria namoram com o dinheiro de certos caras que se prestam ao papel de cofre, são homens que não suportam trinta minutos de conversa com uma mulher inteligente e fogem enquanto não precisam responder perguntas, temem não saber a resposta. Enquanto isso, as raras mulheres com conteúdo, que ouvem boa música, leem bons livros, que sabem e têm autonomia para se manifestar sobre qualquer assunto, elas sobram porque quando um rei do paredão* vê conteúdo, se assusta e não tem reação, prefere dar as costas e ir a procura de alguma ''periguete'' cantar pra ela descer, pois esse é o único assunto que está dentro de sua compreensão.
A conclusão é que, quando for um homem de verdade você vai saber, vai se surpreender quando o flagrar procurando seu cérebro ao invés da bunda.

*Rei do paredão: Desocupado e desinteressado e em sua maioria- que me perdoe à espécie- são burros. Infelizmente os ''reis do paredão'' compreendem quase 90% da população masculina.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Meu canal particular

Pode parecer loucura mas as vezes sinto como se minha vida fosse um seriado americano, as pequenas coisas que faço, os lugares pelos quais passo todos os dias, parecem muito com cenários, e muitas vezes caminho por eles esperando a magia acontecer, espero um susto vindo do meio das árvores ou uma surpresa surgindo das ruas escuras, causando de início medo mas depois mostrando ser algo amigável e que não vai me fazer mal, de tanto esperar casos assim, eles acontecem, essa porção de coisas que são improváveis estão ocorrendo sempre ao meu redor, o mundo pequeno do jeito que é, está sempre me surpreendendo.. E de repente me vejo parada no meio da rua- por sorte com o sinal ainda fechado- com a certeza que ouvi alguém gritar meu nome, olho por todos os arredores, mas foi só impressão, quem sabe imaginação, chego em casa e cinco chamadas perdidas me aguardam, quatro de familiares, a última desse número estranho que me liga a dias e só ouve minha voz, vem então a certeza de que eu não estava maluca quando ouvi alguém me chamar, era o dono do número, quem sabe quis se apresentar mas perdeu a coragem? Queria poder dar algum sinal, só pra ele saber que tudo bem parar com o joguinho, odeio essa curiosidade tomando conta de mim.
 Parece mesmo coisa de programa de televisão, todo dia uma novidade e agora depois desse ''quase contato'' estou caminhando todos os dias atenta, olhando para todos os lados de onde possam vir vozes, tem horas que não quero descobrir nem tão cedo, até gosto desse suspense ao redor, sem falar que seriados são esquecidos depois do ''the end'' por essas e outras, mesmo querendo morrer de tão curiosa, vou ficar por aqui vivendo meus minutinhos- internos-  de fama.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

''Assim você me perde e eu perco você.''

Tudo isso tá se tornando insuportável, tá chato essa história de você chegar eu todos os lugares do mundo que eu resolvo ir, e tirar o controle dos meus atos, o equilíbrio das minhas pernas- pois é, elas ficam bambeando de  um lado para outro- e me tirar do sério. Tudo bem se passasse longe e invisível mas não, passa ali do meu lado, me olha, se aproxima e me deixa sentir seu perfume, isso não é bom, sabe?
Queria que você soubesse que os efeitos que causa em mim não são mais os mesmos bons efeitos de quando a gente se conheceu, tudo bem que é legal sentir o coração bater forte por alguém e a barriga esfriar mas isso não é legal se o alguém for você, que saiu assim da minha vida, e mesmo que eu saiba a razão, mesmo que eu tenha dado esta razão pra que você fosse embora, isso machuca profundamente, você sabia que nunca ia dar certo, então por que chegou perto de mim e me pediu uma dança naquele dia?  Olhando pra você agora não sei mais te ver como alguém que não quer machucar, só acho que é proposital tudo isso que você faz e que não foi sem querer que você entrou e saiu da minha vida. Eu não sou um objeto que não sente e não pensa, estou desmontada ainda por sua causa, você sabia de todas as minhas mágoas e fez questão de se tornar uma delas, tem horas que não quero e não consigo acreditar mas é a realidade, está estampado na minha cara e eu tenho que aceitar e saber que é aquilo e fim, para isso eu comecei jogando fora tudo que tinha aqui que me trazia você.
Sei que um dia vai acabar, que vai se tornar banal, que essa droga de coração burro vai bater só por mim e mais ninguém, mas enquanto isso não acontece, por favor atravesse a rua, procure sempre o lado oposto ao que eu estiver e de preferência use capa de invisibilidade.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Pra sempre, até amanhã quem sabe!?

Nunca haviam estado tão próximos, na verdade nunca estiveram um ao lado do outro, e agora assim de repente lá estão, na mesma cama, olhos nos olhos e sorrisos soltos, só consigo ouvir sussurros e por isso dobro minha atenção, sei o quanto é bonito escrever sobre o que dizem os apaixonados;






- Corro risco de vida por estar perto de você?
- Corre, claro que sim, corre o risco de perder o coração, posso leva-lo pra mim.
- Mas isso eu posso te entregar, você nem precisaria rouba-lo de mim.
- Pode me dar ele agora?
- Ele já é seu, minha pequena, seus olhos já me fizeram entrega-lo pra você. Agora que estou tão perto, ardendo em desejo, acho que nem eu sou meu, tudo é teu, sou teu.
- Preciso te dizer que sou tua hoje, amanhã, depois e todo o restante dos dias de minha vida?
- Seu sorriso já me diz isso, você não precisa dizer mais nada. Posso tocar você agora?
(ruborizada, diminuiu o sorriso e mordeu o lábio) - E se você for embora após? Se simplesmente partir e esquecer de mim e do que estamos sentindo agora?
(assume uma feição cuidadosa, escorrega levemente as mãos no cabelo da moça, sorri sem mostrar os dentes) - Eu jamais saberia ir embora sem levar você comigo, você tem meu coração esqueceu? Mesmo que eu resolvesse partir, voltaria depressa. Preciso do meu coração pra bombear sangue para o meu corpo, preciso de você para sentir que não estou neste mundo em vão, se me faltar algum dos dois, não existo. (...)

Depois disso, primeiro beijo, amor para sempre, puro, lindo, perfeito ..Até que provem o contrário

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

De perto

Em um banco, sozinha, cara de poucos amigos, chega alguém:
- Você está esperando uma pessoa? Posso sentar aqui?
- Já está sentando não é mesmo?
- Pensei que você seria mais simpatica, de longe não tem jeito de ser arrogante.
(Ela já com um meio sorriso) - Você não me pegou num dia bom, passei por umas poucas e boas hoje.
- Melhor então, pensei que o problema fosse eu. Sabe, estava ali de longe me perguntando e como não ia ter a resposta vinda dos céus, resolvi então perguntar à única pessoa que pode me responder. Por que você abandonou o dourado da ponta do cabelo?
(Ela já com um sorriso enorme estampado) - Ah isso, dava muito trabalho, tenho pouca paciência e com o cabelo assim, gasto menos tempo me arrumando.
- Você é linda, acho que já deve até ter ouvido muito isso.
- Não é pra tanto, se a conversa for tomar rumo para esse lado, vou ficar calada o tempo inteiro e deixará de ser um diálogo. Sou somente alguém que sempre sorri, isso de alguma forma sempre atrai pessoas pra perto, mas fora esse detalhe, me considero comum.
- Muito bonito te ouvir falar dessa forma, tanto que preciso ir embora.
- Como assim? Se gosta de me ouvir falar, não há motivos pra sair. Atrasado pra alguma coisa?
- Entenda, se eu ficar será difícil me conter, você respira de forma atraente, bagunça o cabelo enquanto fala de um jeito que fica mais arrumado, dá uma pausa que soa sincera entre as frases que diz, e continuando do seu lado não vou poder me segurar, sei que se fizer o que eu quero você vai sair daqui me odiando e se eu fizer o que quero nunca mais vou querer sair de perto de você, temos um sério problema então, e eu não posso mais ficar, se um dia achar que devo e que posso, vou te procurar onde quer que seja e fazer o que tem que ser feito. Um dia quando seu coração for de novo seu, e você puder entrega-lo novamente a alguém.
Novamente em um banco sozinha, cara de quem quer fugir dali mas não pode, espera que alguém chegue, nesse dia não chega mais ninguém.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Em primeira pessoa

Tive uma infância indescritível, cheia de fases divertidas e travessuras que nem sempre eram de uma criança normal. Eu costumava acordar cedo mas ficar deitada de olhos fechados esperando meu pai sair pra que eu pudesse levantar e ir ouvir a fita da xuxa que ele odiava, dizia que hipnotizava as crianças, eu já ouvia as músicas cantando todas decoradas e entre uma e outra gritava pra minha mãe na cozinha: ''Que horas são?'' Claro que eu me preocupava com a hora, o Bom dia e Cia com a Eliana dos dedinhos podia começar a qualquer momento da manhã e eu como fã fiel não podia perder, mas nessa fase eu era uma boa menina, não fazia tanta coisa errada, menina má eu era quando tinha menos idade. Entre os 3 e 5 anos estão as minhas melhores histórias, eu comi um gafanhoto vivo-engoli desesperada assim que minha mãe se deu conta- e inteiro, coloquei minha melhor boneca pra dormir no forno e ganhei uma bela queimadura, me pendurava em toda TV que meu pai comprasse e sempre derrubava em cima de mim, depois que tava quebrada eu morria de rir da situação, eu dormia entre meu pai e minha mãe e de quebra- no meio da noite- fazia xixi em cima do meu pai e voltava pro meu cantinho limpinho e seco depois, eu era uma criança maravilhosa e extremamente inteligente e também espevitada, sempre fui ótima leitora e me metia pra ler tudo que aparecesse, eu adorava a sakura card captors, os digimons, os bananas de pijama e os ursinhos carinhosos. Uma coisa que eu gostava e meu pai me deixava  fazer muito pouco, era brincar na rua com os amiguinhos, quando eu ia a gente sempre brincava de tudo, desde amarelinha até bolinha de gude e o melhor era que minhas preocupações eram mínimas, quase inexistentes, o maior problema que eu tinha nessa época era escolher a barbie que eu queria brincar, queria mesmo é que esse tempo voltasse, era tão mais simples, eu era com certeza mais feliz.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

De uma carta editada

Por milhares de vezes acordei sorrindo bobo, olhando ao redor para cada detalhe do teu quarto de paredes azul piscina, tocando os lençóis de algodão que passavam por baixo e por cima de mim e de ti, depois de sentir o ambiente olhava para o lado e te assistia de olhos fechados, dormindo como acredito que dormem os anjos, suas pálpebras enormes, seu nariz perfeitamente encaixado na simetria do teu rosto, sua boca com linhas e encruzilhadas que formavam caminhos certos quando se encontrava com a minha. Você abria os olhos e a partir dali eu não sabia mais o que esperar, poderia vir um ataque de fúria, ou até um sorriso largo seguido de abraço forte. De olhos abertos você se tornava um estranho que me deixava insegura, me deixava sem certeza do quanto poderíamos durar-se é que poderíamos- e com o passar do tempo, abrindo meus olhos ao teu lado todas as manhãs, pude perceber algo que de início me pareceu até mesmo assustador; eu não conhecia você, o você que eu tinha não existia, eu havia imaginado um anjo, e tudo era ilusão, até os dias de sorrisos largos e abraços por mais que tivessem realmente existido, os abraços serviam só para que você ainda de voz rouca pudesse sussurrar em meu ouvido: ''Preciso de água.'' Tudo era de mentira, coisas criadas pela minha mente e coração, sendo eles cúmplices de tudo isso. E naquele dia acordei mais cedo, não toquei em nada, não olhei ao redor, não olhei para os lados, e muito menos para trás, saí com os olhos marejados de lágrimas, teve que ser assim, saindo desta forma quem sabe seria notada, não, você apenas passou a dormir com um copo cheio de água na mesa de cabeceira, só espero de verdade que se um dia perceber que fui embora- se encontrar e ler o que estou escrevendo agora- possa me desculpar, é só que tudo isso foi demais para mim.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Por A-caso

Há um certo tempo que não sonho com você, resultado da quantidade de séculos- no calendário dos apaixonados- que passaram desde a última vez que te vi e por incrível que pareça, mesmo que não tenha sido ontem, é exatamente como se fosse, consigo lembrar com clareza até mesmo a cor mostarda da linha que fazia a costura de sua blusa montando algo tom sob tom no amarelo sol do tecido, que nem notei mais quando passei a fitar a sincronia perfeita de tua feição ao sorrir. Pois é fazia tempo, eu já estava acostumada e aí você hoje resolve aparecer assim na minha frente, é claro que tive que segurar meu queixo e colocar toda minha força naquela expressão fria que criei de um segundo para outro, amarrei a voz num tom rude para dizer ''oi'' sem expressar nada que viesse de dentro do coração, não sei se deu certo, pelo menos tentei. Preciso te elogiar você também fingiu muito bem, estava fingindo não é mesmo?
Ao finalmente passar por você, desmoronei, tudo em mim fervia e pedia pra que meu corpo voltasse, e perguntasse qualquer coisa, puxasse alguma conversa de elevador, resisti e desci correndo todo restante de escadarias, já sabendo quem estará nos meus sonhos nas semanas que vem a seguir

domingo, 4 de setembro de 2011

E pra sempre fim.

E daí a gente acorda e descobre que o sonho era só sonho e o pesadelo era mesmo realidade, atende o telefone e escuta de novo as coisas que todos já cansaram de dizer, e a gente já cansado de saber mas escuta assim mesmo, querendo acreditar. A hora certa do ponto final sempre chega, e quando a gente não aceita e segue em frente com teimosia, as coisas são muito duras com a gente e nos fazem cair de qualquer altura que estivermos.
 Lembro-me exatamente da última vez que pude te ver sorrir, você vestia verde e me perguntou se eu podia te amar para sempre, eu respondi que poderia te amar até depois de sempre. Segundos depois você não estava mais sorrindo e me perguntou se eu podia te amar mesmo se você fosse embora, eu respondi que não só poderia amar como esperar pelo resto de minha vida, depois disso você foi para trás das cortinas e desapareceu, claro que eu podia esperar, se fosse só por você eu poderia mas tudo ficou difuso dentro da história, e não era mais só isso, havia agora toda uma nova vida e o ponto final foi duro comigo, eu não tive mais alternativa, tive que aceita-lo, você teve que aceitar, somos pontos distantes, não cabemos mais, sua vida não completa mais a minha e eu nem sequer sei caber mais na sua e se hoje eu te desse o direito de vir a mim questionar alguma coisa, eu sei que a pergunta que você faria, seria a mesma, se eu posso te amar para sempre, mas não, eu não posso, não posso te amar mais e se eu te desse ainda o direito a um segundo questionamento eu sei que seria também igual a outra daquele mesmo dia, se eu podia te amar mesmo se você fosse embora, mas não, se você tivesse apenas ido embora a resposta ainda seria sim e para sempre mas você agora tem um buraco no fundo do armário, uma fuga de ligação eterna, e eu jamais me permitiria viver algo com ligações eternas no meio. E sobre esse ponto final; antes eram vírgulas e eu tinha direito de falar tudo que quisesse mas agora é o fim, me recuso a falar sobre qualquer coisa ainda nesse sentido. Nunca mais escreverei sobre esse amor, é uma promessa.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Sobre sentir

Perceba que não importa o quanto você o traga mais para perto, não importa o quanto você mude o seu mundo, ou arme façanhas para que o mundo dele esteja mais perto do seu. Ele nunca fará parte da sua vida e do seu mundo, é como urano e plutão, estão tecnicamente um ao lado do outro mas, nunca colados ou totalmente juntos, e é só isso, não importa o quanto você o ame, o fato de querer que seja recíproco não faz com que seja. Se ele está distante agora, deixe-o ir para mais longe ainda, deixe-o conhecer e reconhecer horizontes, não force situações para estar perto, não procure desculpas e dúvidas idiotas para ligar, passe a notar que a distância entre dois corpos quem faz não é o espaço que existe entre eles e sim a decisão de um deles, decisão do coração- para melhor de dizer- ele quem decide que rumo tomar e o que amar, não crie a ilusão de que se puder ver ou tocar ele todos os dias, poderá fazer com que ele te ame, ele se aproveitará do que o seu amor fará você fazer por ele, e depois sorrirá amarelo, dizendo: ''Precisamos nos conhecer melhor.'' Quando você sabe que não há mais o que se saber um sobre o outro e que quando se quer amar, ninguém escolhe a hora que conhece mais, ou menos o outro.
Tome distância, para que o que poderia ser o romance mais lindo do mundo (só na sua imaginação), não sugue de você tudo que tiver de bom e te deixe sem forças, moral ou dignidade para revidar.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Saiba ..

Se te faz dormir melhor, eu posso então te dizer coisas boas de se ouvir, posso te dizer que ele voltará em breve pois morre de amores por você, enquanto sei que na verdade ele nem sequer lembra de sua existência. Se ameniza tua dor, eu posso contar que estes dias ouvi ele citar teu nome como exemplo e te ajudar a iniciar uma investigação que leve ao porque dele ter usado teu nome, e o resultado da mesma pode ser: ''Ele é louco por você e por isso falou teu nome'' quando sei que foi algo por acaso, ou que ele usou você como exemplo de alguém fácil para ele. Se for para que você não chore mais, eu posso dizer que estás certa de dormir com ele de vez enquanto, sem maldade, eu poderia até dizer que quem sabe fazendo isso seja mais fácil tirar ele do seu coração, quando sei que quanto mais você deitar ao lado dele mais ele fará parte de você, pois sei a fragilidade para fogo que tem um corpo apaixonado quando é tocado pela pessoa certa. Para que sua consciência jamais pese, eu poderia te dizer que quando você passa na rua as pessoas não te olham torto e que te acham não digna de companhias ''direitas'' só por andar as vezes com o cara que ama, mesmo ele estando de casamento marcado, quando sei que as pessoas te olham de cima a baixo, julgando cada passo teu.
Talvez se eu fizesse tudo isso, você não chorasse, não sofresse, não quisesse morrer de vez enquanto, mas prefiro abrir bastante teus olhos e até ter um pouco do teu ódio as vezes, sei que é ódio rápido e que logo em seguida vem a gratidão, afinal de contas não seria amiga se não fizesse o que é certo.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Pequeno conto de fadas

Uma cidade completamente impossível de ser invadida, portões lacrados pelos mais fortes cadeados, aqueles que se tornam mais seguros com o tempo, os melhores guardas asseguravam a não entrada de estranhos. Não dá pra entender a razão da falha, talvez você pudesse mesmo abrir fechaduras apenas com facas mas pode também ser que os soldados mesmo com tanta experiência tenham adormecido ou apenas simpatizado com alguma coisa dita em certa parte do diálogo de insistência para entrar. Acontece que lá em cima de onde ela podia ver tudo, da parte mais alta da cidade, avistou-se aquele sorriso, ela quis gritar que não, sorrisos eram sua fraqueza e aquele não podia estar ali, não naquela hora, ela poderia ter chamado os outros guardas mas não, já estava fascinada , não havia mais tempo, estava agora disposta a ouvir tudo que ele tivesse para dizer, deixou que subisse e entrasse, olhou nos olhos mesmo detestando conseguir fazê-lo novamente, era um péssimo sinal, ela também estava desarmada e de perto ele sorriu novamente, ela caiu em seus braços, com a cabeça em seu ombro, ouviu ao pé do ouvido tudo que precisava, ele sabia exatamente o que dizer, como se ensaiado mas não era bem assim que soava, era sincero, dava vontade de ouvir mais, e durante dias ele se instalou em sua pequena casinha do alto, e ele era tudo que ela queria.
Adormeceu em certa noite - com uma completa segurança e certeza que sem cobranças poderia viver daquele sorriso pelo resto da vida- e ao amanhecer tudo estava vazio, não havia cheiro ou gosto e ao olhar pela janela a cidade estava como antes, portões fechados e guardas à postos, nada havia sobrado, nenhum indício e tudo que ela gostaria de entender era o por quê, se era sonho como ela havia chegado a pensar no dia em que o viu pela primeira vez ou se apenas havia se tornado realidade demais para ele. Ela correu para a porta, ia abri-la para sair em passos de loucura mas lá estava a prova de que ele havia realmente existido e estado ali, a única lembrança que a fez voltar e cair sentada de volta na cama com apenas um pensamento: ''Você vai lembrar de mim.''

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Assim ..

Quando ele insistir e disser que nunca insistiu e que essa é a última vez que vai atrás vai ser só pra te fazer sentir especial e isso é só tática de guerra, quando ele te ver na festa e insistir que você vista o casaco dele por causa do frio vai ser só uma forma de te manter escondida dos olhos do outros garanhões e se ele supostamente esquecer com você o casaco vai ser só um pretexto pra ir te ver no outro dia, quando ele te surpreender um dia com todas as suas fotos colocadas na rede social dele e em um lugarzinho caloroso e feito só pra você vai ser só pra você ficar boba e de olhos brilhando só achando que agora ele é seu, quando ele implorar pra ter você em uma festa dos amigos vai ser só pra mostrar pra galera a gostosa da vez, quando ele disser que tudo que acontecer entre vocês é tão especial pra ele quanto é pra você vai ser só pra conseguir o que quer, quando ele te ligar de madrugada dizendo que quer ouvir sua voz certamente vai ter chegado de uma festa na qual esteve com outra, quando ele te trouxer flores e jurar amor eterno vá atrás de saber o que ele fez nos últimos dias. Tudo bem que vez ou outra alguma atitude não vai ter segunda intenção mas todo cara tem uma forma de agir pra conquistar, com tudo friamente calculado e se você for procurar mesmo o histórico das que já estiveram em seu lugar vai ver que as ações são exatamente as mesmas, com apenas alguns ajustes entre um romance e outro, tudo isso que digo não é pra dizer que não vá em frente, sabe do que mais? Vá em frente sim, não há nada melhor do que errar com uma paixão e aprender sozinho que tudo que todo mundo falava e avisava era mesmo verdade.

domingo, 3 de julho de 2011

Certas coisas não precisam de títulos

Um abraço tão apertado e tão cheio de lembranças, o certo é que eu amava você, queria mesmo que você voltasse a ser tudo que um dia foi pra minha vida- mas não era mais eu só ''amava'' no pretérito-mais-que-perfeito-  aquele abraço trouxe tudo de volta para aquele momento, eu precisava daquilo, daquele respirar por desejo, precisava que tudo acontecesse de novo, não sei que certeza exata eu queria com aquilo mas precisava acontecer para que eu a tivesse e deixei tudo correr, você passou a mão por meus cabelos e me falou do seu amor que não existia mais, eu pude sentir lágrimas rolando em meu rosto e elas ainda estavam quentes, você me abraçava forte pois não queria me ver chorar mas repetia constantemente: '' É só a verdade que você me pediu para ouvir.'' Confesso que queria ouvir a verdade mas pensei que ela não era esta, esperava que ela me falasse de amor, dissesse que a saudade te consumiu dias e noites a fio, assim como aconteceu comigo, mas não! Você só sentiu saudade daquele calor de hora e quis me prender com palavras pra que eu pudesse sempre te dar este calor, quando você estivesse precisando, eu abracei você e chorei, chorei sem pensar mas sabia que estava chorando ali em seu ombro e até isso era mesmo tudo que eu queria. Hoje volto à tudo de real, você novamente não está no cotidiano, não há ligações, não há mensagens, não há desejo de querer do lado pra todo sempre.. Eu sei que queria que tudo se acertasse, que um milagre acontecesse e tudo voltasse ao normal ou passasse a ser normal, que meus sonhos virassem realidade e eu não precisasse mais acordar aos prantos querendo que ao menos parte deles existisse, você está aí tão longe, sentindo tantos gostos, querendo tantas pessoas e eu apenas sentei aqui, parei a vida, espero pelo momento que minha alma me assuste e volte para o corpo, entrego tudo à Deus, ninguém no mundo pode mais resolver, e quem sabe até ele mesmo não queira que se resolva, pois o melhor pra mim- disso todos sabem inclusive eu- é a distância de você. Pare aí e continue onde está, fazendo o que está até que eu me acostume com isto e queira bem a tudo que me quer, a só o que me quiser.

sábado, 2 de julho de 2011

Esperança

A história vai mais ou menos pelo seguinte lado: Eu pulei o muro de um beco sem saída, lembro de mim correndo para sair de lá, desesperada por ter tantas vozes me declarando culpada de algo que não me lembro, estava atormentada e sempre acabava tropeçando em algo e caía me machucando muito, caí diversas vezes o que fez as feridas aumentarem cada vez mais, me lembro de muitas pessoas que amo correndo ao meu lado, lutando pela minha causa, querendo me tirar daquele pesadelo escuro e cheio de lixo e talvez elas quisessem também sair de lá mas o primordial era a minha salvação, havia muito de inocência em mim e eu não tinha culpa pelo que estava sendo julgada, mesmo sem saber ao certo o que, eu sabia que não tinha feito nada grave e então alguém disse: '' Eu sei o que você está pensando, mas as coisas são diferentes aqui, o que é certo para você está errado para eles.'' E continuei fugindo mas não tinha para onde ir, andava em círculos, queria achar uma porta aberta para ir embora e levar tudo que amava, depois tranca-la deixando aqueles opressores ali dentro mas não havia saída, foi então que vi o beco, era o lugar mais sujo dali, o mais escuro e mais aterrorizante, mesmo assim entrei e corri mais depressa esperando encontrar alguma luz, mas só havia um muro muito alto e as vozes ruins se aproximaram, eu tinha que pular, os que amo me ajudaram, me jogaram com força para o outro lado e disseram: ''Não se preocupe, algo vai lhe amortecer.'' Consegui no impulso trazer um deles segurado pela mão e caí sob plumas, UFA, estou salva! Hoje há tanta luz aqui e há felicidade mas por vezes volto à piscina de plumas para conferir se mais alguém que amo está lá, um dia sei que todos eles saírão daquele escuro em qual um dia estive.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Tempo, fique onde está

Bobagem querer que o tempo pare quando se está ao lado de um par, mesmo que ele passe voando todas as vezes que se tem qualquer dia inteiro juntos, não há porque querer que pare ali, as coisas podem ser eternas sem ser necessariamentre para sempre, talvez se o tempo ficasse mesmo parado tudo poderia mudar, as coisas poderiam se tornar ''mesmas'' demais e quanto mais esse efeito fosse aumentando mas se iria querer que ou o tempo voasse ou a outra pessoa se distanciasse.
Pra que parar, se podemos aproveitar cada segundo mesmo que rapidamente? E esse rapidamente pode ainda ser inesquecível, só depende de se estar com a pessoa certa. O tempo passa mesmo, não para nem por decreto, nada de querer bancar a Emília e brincar de ''Faz de conta que o tempo parou.'' Acredite, é perder tempo, para bom ou ruim tudo vai continuar correndo, se para bom é porque quem sabe não é tempo do finalmente feliz para sempre, mas se para ruim em algum momento as coisas pelo próprio tempo vão ser colocadas no lugar novamente.
Viva cada momento, aproveite seu tempo com quem quer que esteja agora da maneira que achar certo, pois pares vem e vão e há um pensamento que tenho por experiência: Pior que passar ao lado de quem já foi tão íntimo e não ter mais liberdade de soltar um ''oi'' qualquer, é saber que: ''Droga, eu poderia ter feito ainda tanta coisa.''

sábado, 7 de maio de 2011

Evolução

Relacionamentos abertos são a última tendência no mundo do ''amor'', todo rapaz que se preze tem que ter no mínimo suas três ''gatinhas'' e no meio disso o que acontece é muito sujo, uma quantidade absurda de poeira jogada pra baixo do tapete. Ele nega a pelo menos uma e existência das outras, essa é a primeira, a mocinha de casa que só se faz presente em eventos sociais, festas na rua? Ah essas nem pensar! Isto seria como sujar sua ''honra'' e são as festas de rua que abrem a porta para a segunda, que não é moça ruim, pelo contrário , ela já foi a primeira mas acabou descobrindo as outras duas e na época abriu mão de tudo, para meses depois ceder a um papinho mais ou menos do rapaz, que dizia querer estar sempre ao eu lado, tanto bateu que furou e lá está ela em todas as festas possíveis e impossíveis, em algumas acompanhada por responsáveis, em outras com um grupo imenso de amigas, tanto faz já que sabe o momento exato da ''fugidinha'', espera o sinal e pronto se perde nos braços do ''grande amor de sua vida''. Geralmente estas segundas tem personalidade muito exigente, tudo bem aceitar a primeira já que é temporária até o dia em que ela (a segunda) marcar a data do casamento- ou não- mas ter outra além? NUNCA. Acontece que por ser exigente demais, é insegura e assim deixa a brecha da terceira, a que sabe da existência das outras duas e de mais alguns brinquedinhos que possam existir, estas são sempre as maiores piriguetes*, que fazem companhia quando há congressos em outros estados para as outras, ou até quando ele está com ''aquela'' dor de cabeça, esta terceira sim é pra sempre, ela estará lá quando qualquer uma das outras- até mesmo todas- chutarem ele pra fora, até se houver de fato um casamento ela ainda estará lá, pois, são delas que eles mais gostam, não exigem, não perguntam, não são ciumentas, não se tornam as chatas; Apenas beijam, abraçam e depois do sexo fazem cafuné até que eles durmam.

*Piriguete: Fiel subsituta.

domingo, 1 de maio de 2011

Pra ensinar

Encontrar centenas de pessoas todos os dias, confunde a cabeça de qualquer pessoa normal. Uma hora você pode achar que um tal cara é o de maior beleza que você já viu e no seguinte instante você olha pro lado e passa algum outro que faz o anterior desaparecer da sua mente o que não passa de futilidade pois, se fosse só isso tudo seria muito simples, pra resumo de história, escolheríamos um desses caras de boa aparência que fizesse nossas amigas- e inimigas é claro-  ficarem delirando quando ele passasse e viveríamos com ele uma linda história cheia de amor que daria em casamento, filhos e netos, SE fosse só isso mas acontece que as coisas são complexas e além de beleza- ou até sem ela- o cara tem que ter aquele olhar que te pare no meio da rua quase que pra morrer atropelada, ou te faça estar na aula de corpo apenas e com a alma viajando naquele olhar que ainda te faz sentir o desejo vindo dele, os rapazes que tive oportunidade de conhecer com este poder- até hoje- não tinham lá toda essa beleza encantadora, geralmente estes muito belos nem pensam direito, acham que porque tem certo nível de beleza não precisam mais tentar conquistar ninguém, deveriam saber que as melhores mulheres não se contentam com isso, elas esperam ser desejadas com um ''Q'' de carinho no fundo do olhar. Outra coisa bastante desagradável nos belos é a mania que tem de achar que as coisas tem que acontecer na hora que eles quiserem, que eles estiverem prontos e esse aviso é mais pra eles do que pra qualquer pessoa; Boas mulheres tem tempo pra tudo, elas amam intensamente, param o tempo por um amor, como nada é pra sempre, elas acabam sofrendo pelo mesmo, vivem o seu luto e só pra constar, ele não vai ser quebrado por você que vai chegar querendo que ela seja sua e sim por aquele que ninguém vai esperar, no meio da aula ou da rua, vai colocar os olhos em cima dela, fazer ela sentir de novo o sangue sendo bombeado ao coração, fazendo ela se sentir nova, viva e pronta para amar.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

O remédio

- Ainda bem que você chegou cedo aqui, tenho muito o que contar, há muito tempo que não me sinto bem desabafando com ninguém e você é a pessoa que mais confio no mundo. Já fazem duas semanas que ele se foi e no começo eu estava feliz, eu saí, eu fiquei com dois ou três garotos mas agora está vazio, algumas lembranças estão tomando conta de mim e eu sinto vontade de ligar a todo momento, sei bem que se ligar vai ser pra ouvir frieza e coisas duras e deve ser por isso que seguro tanto os dedos já viciados naqueles números porque sei que é uma questão de orgulho, talvez ele também tenha vontade de ligar, para contar as banalidades do seu dia como sempre fazia antigamente mas o orgulho também deve segura-lo. Te confesso que já não sei mesmo o que fazer, se sento e espero tudo isto ir embora mesmo sem ter certeza de que irá ou se saio por aí nas noites de festa me acabando de rir como manda aquela canção, sem me importar com o que corta por dentro se escolher a segunda opção, corro o risco de perde-lo de vez, ou será que a essa altura eu já perdi e estou tão anestesiada com tudo que houve que ainda não pude notar? Queria que ele entendesse que eu poderia perdoa-lo se ele fosse ao menos capaz de admitir que errou, mas não consigo entender o que diabos esses homens acham que são, pois nunca se dizem errados ou incapazes. Lembro sempre quando ele me dizia que tudo era culpa das minhas atitudes e que eu não tinha mais ''tempero'', que o gosto da nossa relação havia acabado e eu me ajoelhei tantas vezes, dizendo que ia tentar melhorar que tudo ia dar certo, prometia uma coisa que não era eu quem tinha que fazer, eu não precisava melhorar em nada, já era boa demais- ou pelo menos tentava ultrpassando até meus limites para ser- e não era eu quem teria que fazer dar certo pois já fazia demais. Apesar de tudo isso, de saber de todo mal que estava acima de qualquer bem que ele me trazia eu não consigo deixar de sentir saudades, me sinto um tanto masoquista querendo ele de volta mais é que fico olhando pelo lado que já temos tanto construído e não quero ter que passar por tudo aquilo de novo, aquele começo de sempre, aqueles inesperados aparecimentos que fazem o coração quase sair correndo pela boca, eu me adaptei aos horários que tinhamos para ligar e aos dias da semana em que nos viamos e não queria que isso precisasse mudar, ou que tivesse que ser com outra pessoa, me diga você que passou por tanto na vida e hoje sorri escancarado sem permitir nem ao menos questionamentos pela razão de ter olhos cintilando de felicidade?
- Quando pensar em ligar me ligue, eu corro e te dou colo, sei que você vai chorar mas te garanto, quando tudo começa a ser como estava, em algum momento vai ter que acabar e o que você deve aprender é a jamais adiar sofrimentos, pois quanto mais se mexe em uma ferida mais tempo ela vai demorar pra cicatrizar e quanto ao resto só há um remédio que pode resolver e com este terás que ser paciente, o tempo.

quinta-feira, 10 de março de 2011

''Quando já acabou.''

Nada de ódio quando uma paixão avassaladora chega ao final, há quem prefira chamar essas loucuras cheias de fogo -que eu conheço por paixão- de ''amor'', o que não é bem o caso pois amor é algo que se constrói e carece de certo tempo para isso, enfim, quando algo chega ao fim não há porque se encher de mágoas já que isso só lhe trará mais e mais lembranças daquilo que foi e ao invés de planejar milhões de vinganças milaborantes em função daquelas dores ou ficar a noite toda acordado imaginando como seria se você fizesse a outra pessoa sentir o que você sente. Esse tipo de coisa não muda nada, não faz de você alguém melhor, só te deixa mais frio e até menos humano, já pensou em reciclar o que sente? Em dar a outra pessoa o seu sentimento, de uma forma boa, transformar o ódio que você sente em amor de verdade por alguém que esteja ao seu lado e lhe queira muito bem, ou talvez você já tenha muito sentimento por todos que tem amam, se for desta forma direcione o seu ''amor reciclado'' para algo novo, algo que está por vir em qualquer que seja o sentido, se escolher ter um amor novo que seja de coração, sem querer fazer triste ninguém que esteja no passado, pois assim ainda seria vingaça. Se optar realmente pelo amor em relacionamento entre homem e mulher, espere pra que seja verdadeiro, que venha de dentro, pra que transpareça sinceridade por onde você passar e se não, dê amor ao que nem sabe o que significa, abrace o que é tão pequeno que nem chegue a caber e cuide daquilo que é tão precioso e indefeso que te tem como muro protetor, só desta forma poderás dizer que de tudo que passou, só restou o pouco que era bom nas lembranças, o que havia de ruim não há mais e o que  te move é algo verdadeiro, novo e diferente de qualquer coisa antes vivida.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Bastidores

Em um tempo que já passou, você via aquele ser único que vivia em sua vida e que era a sua vida, sumindo aos poucos sem razão e sentido, só sabia que estava se esvaindo e que em algum momento não ia ser mais parte de você, não sabias o porquê e um dia uma ligação, um turbilhão de notícias que são despejadas em você tão despreparada, centenas de lágrimas que agora faziam sentido, toda a distância, todo o ódio, toda frieza, eram calculadas, combinadas por outros dois, o teu ser único e uma estranha e isso soou ainda tão estranho, você não entendia o que poderia estar ocorrendo, como planejaram tão perfeitamente. Um dia, veio a tona um alguém, tão mais passado que o que já era o de antes e planejou contigo uma fuga, de uma relação dele com alguma maluca que só tinha diferenças, que em nada se encaixava a sua vida, você topa sorridente, quer estar nos bastidores de uma história assim, saber o que rola por dentro, bem na hora que ele chega devegar no portão da casa da maluca e diz com um fingimento sórdido que a atitude dela da semana anterior não condiz com seus principios e blá, blá, tudo milimetricamente forjado, enquanto você já na esquina mais próxima, espera ele voltar, pra te beijar intesamente, cheio de paixão, aquecido pela loucura daquele momento tão proibido mas tão almejado. É delicioso sentir que ganhou alguma coisa, que uma vez na vida alguém jogou tudo por alto -mesmo que mais ou menos em segredo- só pra estar do seu lado e dois dias depois ele te assume, te leva pra um jantar de família, diz que te quer pra sempre mas você por dentro não quer mais pois, você só queria sair por cima uma vez na vida e para ter isso nem cogitou o fato de que ele poderia estar falando sério em ser pra sempre e na hora de não querer mais, nem ao menos se explicou, só disse: ''Não é bem isso que espero pra minha vida.'' deus as costas e se foi, esperar com calma por um cara pra te fazer de maluca também - e de novo- porque no fundo deve ser disso que a gente gosta.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Estranha sensação.

Este torpor que agora tomou conta de mim é estranho, essa sensação que de repente não me permite sentir mais nada, chega a desesperar. Procuro uma migalha que seja daquele sentimento que me doía como se nunca fosse passar mas não existe mais nada aqui dentro de mim e o que fazer agora? Ao que devo me entregar, sabendo que não há mais querer por ninguém, nem mesmo por quem eu achei que haveria querer eterno?
Agora me vejo a espera do mesmo milagre que eu pedi pra chegar há anos atrás, milagre que eu achei que tivesse acontecido mas que de repente deixou de existir, não sei se era mesmo um milagre e eles não são pra sempre ou se não era e eu me deixei ser feliz demais com uma ilusão. Agora aqui em mim há um oco enorme, ando na rua, olho nos olhos de todos e procuro alguém que me desperte ao menos um querer e mesmo achando que não vou encontrar e serei pra sempre vazio, todos me dizem que vai acontecer de novo, toda aquela furtividade de cores surgindo, toda aquela música desconhecida e cantada por várias vozes, todo aquele frio na barriga e todos aqueles efeitos incolores, inodoros e insípidos aos outros mas completamente notáveis a mim, não sei bem se espero, se acredito ou se só sigo vazia.
Talvez eu não escolha nenhuma destas opções, talvez eu me afogue em etílico e faça milhares de escandâlos, até algum outro milagre aparecer, me segurar com força e gritar: ''Já chega disso, estou aqui.'' ..
ou simplesmente não.