sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Por A-caso

Há um certo tempo que não sonho com você, resultado da quantidade de séculos- no calendário dos apaixonados- que passaram desde a última vez que te vi e por incrível que pareça, mesmo que não tenha sido ontem, é exatamente como se fosse, consigo lembrar com clareza até mesmo a cor mostarda da linha que fazia a costura de sua blusa montando algo tom sob tom no amarelo sol do tecido, que nem notei mais quando passei a fitar a sincronia perfeita de tua feição ao sorrir. Pois é fazia tempo, eu já estava acostumada e aí você hoje resolve aparecer assim na minha frente, é claro que tive que segurar meu queixo e colocar toda minha força naquela expressão fria que criei de um segundo para outro, amarrei a voz num tom rude para dizer ''oi'' sem expressar nada que viesse de dentro do coração, não sei se deu certo, pelo menos tentei. Preciso te elogiar você também fingiu muito bem, estava fingindo não é mesmo?
Ao finalmente passar por você, desmoronei, tudo em mim fervia e pedia pra que meu corpo voltasse, e perguntasse qualquer coisa, puxasse alguma conversa de elevador, resisti e desci correndo todo restante de escadarias, já sabendo quem estará nos meus sonhos nas semanas que vem a seguir

Nenhum comentário:

Postar um comentário