terça-feira, 25 de outubro de 2011

Pra sempre, até amanhã quem sabe!?

Nunca haviam estado tão próximos, na verdade nunca estiveram um ao lado do outro, e agora assim de repente lá estão, na mesma cama, olhos nos olhos e sorrisos soltos, só consigo ouvir sussurros e por isso dobro minha atenção, sei o quanto é bonito escrever sobre o que dizem os apaixonados;






- Corro risco de vida por estar perto de você?
- Corre, claro que sim, corre o risco de perder o coração, posso leva-lo pra mim.
- Mas isso eu posso te entregar, você nem precisaria rouba-lo de mim.
- Pode me dar ele agora?
- Ele já é seu, minha pequena, seus olhos já me fizeram entrega-lo pra você. Agora que estou tão perto, ardendo em desejo, acho que nem eu sou meu, tudo é teu, sou teu.
- Preciso te dizer que sou tua hoje, amanhã, depois e todo o restante dos dias de minha vida?
- Seu sorriso já me diz isso, você não precisa dizer mais nada. Posso tocar você agora?
(ruborizada, diminuiu o sorriso e mordeu o lábio) - E se você for embora após? Se simplesmente partir e esquecer de mim e do que estamos sentindo agora?
(assume uma feição cuidadosa, escorrega levemente as mãos no cabelo da moça, sorri sem mostrar os dentes) - Eu jamais saberia ir embora sem levar você comigo, você tem meu coração esqueceu? Mesmo que eu resolvesse partir, voltaria depressa. Preciso do meu coração pra bombear sangue para o meu corpo, preciso de você para sentir que não estou neste mundo em vão, se me faltar algum dos dois, não existo. (...)

Depois disso, primeiro beijo, amor para sempre, puro, lindo, perfeito ..Até que provem o contrário

Nenhum comentário:

Postar um comentário