quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Quando errar

Você cresce cheio de valores, cercado de regras que sempre foram o que seria certo a ser feito em qualquer que fosse a situação, enquanto crescia ouvia muitos dizerem: ''Errar é humano'' mas não dava atenção, não precisava de uma justificativa como essa, jamais cometeria erros, o que você não sabia é que quando o ser humano -seja ele qual for- se vê fora do campo regrado tende a utilizar errado a liberdade e todo mundo um dia vai precisar de frases clichês para justificar os erros que cometer, e por mais que algumas vezes você erre sem querer, no fundo vai ter a consciência que se tivesse mesmo seguido o caminho certo não acabaria se tornando alguém fora de sua própria lei.
E em uma manhã que tinha tudo pra ser comum, ela levantou ainda tonta e sem certeza que a noite anterior havia sido real, sentiu como se não tivesse sido ela mesma em seu corpo, não queria acreditar que havia perdido o controle das regras de uma maneira tão incomum, começaram então a vir os flashes de pensamento, toda vez que algum aparecia ela fechava os olhos, respirava fundo e procurava na memória tudo de correto e bonito que já havia feito, conversou nesta mesma tarde com todos os seus camaradas querendo ouvir só coisas do tipo: ''Calma! Não foi assim tão ruim'' só que até para ouvir coisas contrárias a esta precisava contar o que aconteceu e nem disso teve coragem, não se via forte o suficiente para ouvir -mesmo que contada por ela mesma- a história da noite anterior e então continuou fazendo tudo normalmente; sorriu o dia inteiro, leu, escreveu, não chorou, controlou sua naturalidade mesmo se sentindo no fundo de um poço sujo e sem corda para se pendurar e subir de volta, queria só sumir do mundo e de dentro de si para não ter mais acesso aos pensamentos que vinham sem que ela pudesse controlar, quis tirar até a própria vida mas como não podia ir tão longe fez somente o que fazem as pessoas que fogem de seus princípios, regras, e se arrependem logo depois. Fechou os olhos na hora de dormir e disse num sussurro para que só seu coração escutasse: ''Ninguém sabe do seu erro, ninguém nunca vai saber e a mim cabe somente a tarefa de tentar esquecer que existiu, assistir filmes nas horas vagas a semana inteira e não deixar a mente vazia nem por um segundo para não dar oficina ao diabo.

Um comentário: