sexta-feira, 19 de novembro de 2010

''Todo ELE''

Quando você tem amigos homens é que você consegue perceber a igualdade que há entre esses seres, é claro que eles não são iguais, tem uns que até nem se dão bem, pois estão em grupos rivais certamente por causa da menina nova da rua que algum daqui quis mas foi o de lá que teve mas há uma coisa que pouca gente sabe- pois eles escondem muito bem, tal fraqueza- é que os homens também tem sentimentos e quando amam, eles chegam a ser piores que todas as mulheres que sofrem, juntas.
Observe um homem que entre os amigos é considerado o ''pegador'', ele chega numa festa, ele bebe todas, experimenta de tudo, beija todas e ainda sai com uma ou duas talvez, mas e depois? e quando ninguém pode mais observa-lo o que será que acontece? A verdade, é que quando ele se vê sem ninguém ao redor, quando ele nota que as  que estiveram com ele até certa hora  da madrugada já se foram, ele pensa em alguém, alguém diferente por algumas atitudes, talvez poucas mas ele nem ao menos sabe o que a difere de outras as vezes tão iguais, só sabe que aquela faz de verdade seu coração bater descompassado. Alguns menos fortes podem até chorar, os mais fracos ligam, falam pra aquela- que ele sabe que perdeu pra sempre- ''você era mesmo a mulher da minha vida'' e bem que ela avisou, ele tão bobinho, tão cheio de amor de todas. Eles não percebem que enquanto tem todas aquelas, não sentem nada mas elas se vão e eles tem um vazio dentro de si, tem o mundo inteiro nas mãos mas é solitário, e com os homens é diferente, pois geralmente a decepção quem sofre são as moças daí fica mais fácil seguir com a vida,encontar algum outro moço e realmente sarar a ferida que eles deixam quando se vão, mas e eles? que razão tem para esquece-las? respondo: NENHUMA, e por isso sofrem mais, sofrem em silêncio e até pra sempre, aí arrumam outra com a qual se sintam mais ou menos bem, constroem uma família, fingem amor eterno mas quando vêem passar aquele velho amor, murcham, enfraquecem, querem de volta mas não podem, não mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário