sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Quis.

Não saberia dizer ao certo o quanto eu te quis, o quanto desejei nos últimos dias que você ligasse e dissesse apenas que não era bem assim, o quanto pedi a Deus que te desse um pingo de arrependimento e te trouxesse de volta, eu não sei nem contar as vezes que sonhei que quando um carro passava era você que vinha pra parar aquela loucura que eu estava fazendo e no meu sonho você insistia e não queria que eu fosse embora e só queria que eu estivesse ali com você, esperava numa tarde cinza-que me trazia as mais duras lágrimas de apenas dois dias de adeus-você chegar e secar todas elas do meu rosto com o calor de seu pesar sincero por me fazer te mandar embora.Sabe, eu até quis me culpar por não ter sido assim, durante dias e noite me angustiei procurando em mim o defeito, a razão pra você não ter feito tudo isso, ter feito tão menos que chegou a ser quase nada quando comparado a tudo que esperei mesmo que eu quisesse tanto ver você voltar, você não soube fazer isso, não te culpo também, tu não tinhas paixão sufisciente pra isso mas confesso, ah como eu quis, eu quis tanto, tanto, tanto.. que perdeu a graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário