quinta-feira, 29 de março de 2012

Cento e cinquenta palavras ou mais

O cinismo está aí por toda parte, espalhado por onde menos esperamos e é claro que principalmente onde a gente mais espera, gosto muito de achar graça em quem comete erros absurdos enquanto está passando em sua vida e pensa que se sair dela por um certo tempo poderá voltar a ocupar o mesmo lugar de antes, aquele quentinho e aconchegante na primeira fila do seu coração, quero dizer que além de achar graça estou doando um floresta de coquinhos para essas pessoas catarem, ah me dê sossego! Não tenho minutos do meu tempo, nem ao menos segundos para perder com quem já brincou de ser sincero com as coisas que eu realmente acreditava, não tenho uma lona colorida no lugar do coração pra ninguém vir fazer circo, longe de mim achar que as pessoas não são capazes de mudar e que não podem se tornar melhores, todo mundo pode evoluir mas tem uma coisa que preciso dizer com muita honestidade: Errou? Tudo bem. Quer mudar? Longe de mim, por favor. Não sou madre Tereza de Calcutá pra passar minha vida inteira acreditando no lado bom do mundo inteiro, só consigo e só quero acreditar que se eu permitir errar uma vez, a pessoa terá asas pra errar duas, e se eu permitir errar duas ela terá asas pra errar um milhão, e eu não sou uma pessoa obrigada a perder uma vida inteira que tem tudo pra ser proveitosa, para aguardar o evolução de pessoas incapazes de sair da estaca zero ou que se saem, é somente até daqui a pouco, porque para essas pessoas evoluir nem que seja um passo curto é algo ''improvável, impossível.''

Nenhum comentário:

Postar um comentário