sábado, 7 de janeiro de 2012

Quem amo, quem amas, quem ama

Se eu perguntar a qualquer pessoa do mundo que tipo de companheiro ou companheira seria ideal tenho certeza que as respostas seguiriam a mesma linha, iriam dizer: "Procuro alguém que me faça feliz, que goste de mim, que cuide de mim, que nunca minta, alguém que entenda os meus defeitos, aceite meus erros e momentos de fraqueza, alguém que jamais me faça chorar, uma pessoa disposta a abrir mão de tudo por mim e que eu tenha certeza que não abandonará nossa história por nada nesse mundo." Na vida real, fora das idealizações de perfeição, todo mundo -ou pelo menos a grande maioria das pessoas- já encontrou ou teve contato com essa pessoa que descreve como "ideal" e com certeza não deu a mínima pra ela, venhamos e convenhamos que ninguém gosta disso, as pessoas dizem que gostam para  não se sentirem masoquistas e negarem para si mesmas a realidade: NINGUÉM DÁ VALOR AO QUE TEM COM FACILIDADE. Costumamos amar aquelas pessoas pelas quais temos que correr, pessoas que não se importam com nosso bem estar, pessoas que na verdade não se preocupam nem se estamos vivos, amamos as pessoas que mentem, que manipulam, resumindo, ninguém ama os bonzinhos da história. Se você parar pra pensar nas pessoas que já tiveram seu coração, tenho certeza que aquela que teve seu sentimento mais forte foi a mesma que mais te fez sofrer, nós seres humanos gostamos do ruim, procuramos o ruim, vemos o mundo inteiro avisando: "Você vai partir seu coração" mas não conseguimos parar, gostar do que não faz sentido é o que nos faz bem, é o que nos faz feliz e não sejamos hipócritas em negar isso, para o mundo inteiro você pode negar, mas para si mesmo quando deita a cabeça no travesseiro você não pode. É claro que as pessoas sempre acabam encontrando o par que não será aquele que foi seu "verdadeiro amor" -só se você opinar por viver a vida inteira em sofrimento- será alguém que nunca teve nada com sua história e apareceu sem mais nem menos e aí você percebe que aquela é sua última opção e aceita, mas e o cara legal que mudava o mundo por você? E a garota que parou a história dela para viver a sua? esses com certeza também foram os ruins da vida de alguém nas horas vagas, quando tinham um algum intervalo na difícil tarefa de tentar ser o amor de sua vida, e é claro também encontraram o seus respectivos  pares "nada a ver" com a história. Tudo faz parte de um ciclo interminável, eu gosto de você, que gosta dela, que gosta de outro .. e assim sucessivamente, eternamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário